Pilates na Gravidez

pregnant-belly.jpg

Eu sou mãe e sei que, a maior preocupação a partir do momento que engravidamos é saber:

  • Será que vou sofrer no parto?
  • Como vou fazer para não engordar muito?
  • O meu bebê está crescendo saudavelmente?
  • Posso fazer força?

Todas a mães têm essas preocupações e não é para menos, ouvimos tantas estórias de gestantes que engordaram e nunca mais foram as mesmas, ou outras que acabam perdendo o bebê por não repousar direito, mães que sofrem tanto na hora do parto, etc. Dá aquele medinho…

Nesse período acontecem um turbilhão de transformações hormonais e emocionais. Pode haver uma grande mudanças de temperamento, ficamos mais sensíveis a cheiros e gostos, e é muito comum muitas mães entrarem em depressão. Mas calma… a atividade física nesse período vai contribuir para a saúde mental e emocional, aumentando a auto-estima… e tudo isso vai passar depois de 9 meses… e no final você não só verá que valeu a pena, como vai querer repetir a dose!!!

Então aqui vão algumas dicas importantes:

  1. Pré-natal. Primeiro passo a tomar… saber de quantos, dias, semanas ou meses você já está e principalmente saber da saúde do feto.
  2. Perguntar ao seu médico se você pode praticar alguma atividade física, se tem algum risco, se a pressão está normal, etc… ele saberá melhor do que ninguém se você está apta ou não a realizar qualquer esforço físico.
  3. Ter uma dieta saudável (ver as dicas da Nutricionista Erica)
  4. Depois de posse da autorização médica procurar uma atividade física especializada, ministrada por um profissional que conhece as precauções e as restrições de uma gestante, assim como as peculiaridades do trabalho que deverá ser feito nesse período.

Alguns cuidados:

De modo geral (não é regra) nos 3 primeiros meses de gestação, o feto está se fixando no útero e nesse período deve-se evitar um esforço abdominal grande e saltos. Existe um risco muito grande de aborto durante o primeiro trimestre de gestação e muitos médicos aconselham a evitar qualquer atividade física. Claro que atletas tendem a ser mais fortes e muitas vezes não param de praticar o seu esporte em nenum momento… Por isso a necessidade do acompanhemento médico para ele poder avaliar se você pode começar e se tem alguma limitação.

Outra informação importante é de que a partir do terceiro trimestre (7o mês), deve-se evitar deitar-se em decúbito dorsal -> “de costas” por um periodo prolongado, pois o peso do feto poderá fazer com que a veia cava seja pressionada diminuindo a pressão arterial, faltando assim oxigênio para a mãe e para o feto podendo ocasionar desmaios ou vômitos.

ATENÇÃO!!!

Evite atividades físicas onde há risco de traumas abdominais como: artes marciais e esportes com bola. O mergulho tbém não é aconselhado devido ao perigo na hora da descompressão podendo causar embolia fetal.

O que o Pilates tem a oferecer para a futura mamãe?

Muito!!! Quando falei de uma atividade física especializada, veja bem, eu quis dizer direcionada a gestante, e o Pilates para Gestantes vai colaborar para o fortalecimento do assoalho pélvico, vai preparar o corpo da gestante para as mudanças posturais (mudança de centro de gravidade e aumento da lordose lombar) minimizando o estresse da coluna e principalmente vai ajudar a manter o equilibrio que nesse período pode ficar prejudicado devido á instabilidade do quadril que está se preparando para o afastamento do osso púbico na hora do parto; os ligamentos ficam mais frouxos e é comum ocorrer problemas de pinçamento do nervo ciático pela instabilidade da articulação sacro-ilíaca. O trabalho respiratório e de controle corporal também irão ajudar na hora do parto, através da melhora da capacidade de contração e relaxamento do assoalho pélvico na hora da expulsão do bebê. E tem mais, o trabalho de fortalecimento do membro superior, irá facilitar na hora de amamentar, e quando for carregar o bebê diminuindo assim o estresse muscular do trapézio. Isso quer dizer, menos dores nos ombros e pescoço!!! Muitas mães sofrem devido ao peso do bebê, onde por falta de força nos braços acabam usando demasiadamente os músculos dos ombros e pescoço para compensar.

Pilates no Pós-Parto

Quem fez Pilates ou qualquer outra atividade física antes do nascimento do bebê tende a ter uma recuperação no pós-parto mais acelerada. A volta às atividades diárias varia de pessoa e irá depender da forma do parto, se foi normal ou cesária. No parto normal as mães tendem a sair do hospital com o mínimo de desconforto. Já a cesária, logo após o fim do efeito da anestesia, a dor do corte irá limitar um pouco os movimentos por alguns dias e deve-se evitar carregar peso ou realizar a contração abdominal até a cicatrização dos pontos internos e externos. Nesse caso, a média de recuperação varia entre 30 e 40 dias. O Pilates deverá começar somente à  partir deste momento para evitar hemorragias internas.

Se você quer emagrecer rápido nesse período: AMAMENTE!!! Você verá com que rapidez o corpo vai voltar a antiga forma se você amamentar o seu filho e ele agradece!

Ao retornar ao Pilates comece gradualmente, respeite o seu corpo, tenha uma alimentação saudável e faça uma atividade cárdio-vascular…

BOA SORTE!!!

**Leia também: Nutrição na Gestação

By Tatiana Matsuo

Esse post foi publicado em Entendendo o Corpo, TODOS OS TEXTOS e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Pilates na Gravidez

  1. Fábio Eduardo Sperancin disse:

    Tati, sou pai de primeira viajem, e minha esposa ja fazia o pilates antes de engravidar. Agora ela quer continuar com o exercício, e o médico aconselhou o pilates mesmo, mas eu qria saber as questões de contração abdominal, como seria a respiração dela durante o exercício? Obrigado Fábio

    • tatipilates disse:

      Oi Fábio, o Pilates vai ajudar muito a sua esposa no sentido de que ela vai precisar na hora do parto do controle entre contração e relaxamento. A respiração pode continuar sendo feita como antes de estar grávida, existem exercícios em que vc pode inspirar na força e isso vai dificultar o controle, eu pessoalmente prefiro expirar no esforço para facilitar a conexão do centro do tronco. Chegando perto do nascimento os ligamentos do quadril tendem a ficar mais frouxos dificultando o equilíbrio e o Pilates vai ajudar na estabilização, assim como o trabalho de força de membros superiores indispensável para preparar no trabalho de carregar o bebê, evitando futuras tensões no pescoço e ombros. Na hora do parto, nas contrações a força do períneo facilitam no parto normal… e a respiração nesse momento é intrinseca, isto é, ela vai acontecer naturalmente. Quanto mais a pessoa flui antes do parto, mais fácil é durante. Espero ter ajudado. Parabéns e boa sorte! Um abraço, Tati.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s