DOR – Como viver sem ela?

Independente do tipo de dor, dor crônica, dor que vai e volta, dor que piora com o frio, dor que piora quando acorda ou que nem te deixa dormir, qualquer tipo de dor ela só é percebida através do sistema nervoso que manda um impulso elétrico (sinapse) avisando o cérebro de que algo está errado.

Uma pessoa saudável de modo geral, após uma queda, ou qualquer machucado, vai perceber que passados alguns dias, o corpo  se recupera e regenera, é o famoso médico interior. O tempo de recuperação varia de pessoa para pessoa e claro da gravidade da lesão, quanto mais jovens mais rápida e eficiente é a nossa capacidade de cura.

Mas por que em alguns casos ou em algumas situações essa cura natural não acontece?

Depois do que aconteceu comigo (leiam costocondrite – dor no esterno ou costelas e outras dores crônicas) e depois de ler alguns livros sobre diferentes terapias holísticas além de cursos que participei, eu descobri que, uma vez passado por um momento de grande estresse ou grande impacto, o corpo passa a guardar essa energia na memória do músculo. Eu me refiro a uma queda muito forte, a um acidente de carro, a uma experiência de extrema raiva ou frustração, ou pode ser a soma de tudo isso junto. O corpo aprende a se contrair e não sabe mais relaxar aquela fibra muscular, em alguns momentos ele se encontra mais ou menos contraído por isso temos dias com mais ou menos dor, mas ela está sempre lá. Você pode ir a um massagista e vai se sentir ótimo, mas depois de algumas dias, às vezes algumas horas, você já pode perceber o corpo se contraindo e tensionando denovo. Eu costumo fazer uma analogia com uma aula de musculação, após uma hora de treino você percebe o seu corpo cansado e dolorido, mas normalmente após um dia ou dois ele já volta ao normal. Agora imagina você fazendo um exercício 24 horas por dia por meses ou anos, sem intervalo de descanso, o músculo vai dorer, ele vai fadigar e reclamar cada dia mais. Mesmo dormindo ele está contraído, por isso é que você acorda com mais dor, durante o dia por estar sempre se movimentando a dor vai passando e minimizando, só no final do dia, que o acúmulo do cansaço somado a uma postura pobre pode levar a um agravamento da dor novamente. Se os músculos ainda não estiverem inflamados, um relaxante muscular poderá ajudar a dormir melhor e fazer com que o corpo se recupere, mas sem um medicamento parece ser impossível se sentir bem. No pior dos casos, nenhum remédio parece poder ajudar.

O que fazer então?

Existem algumas formas para retroceder esse quadro. Algumas pessoas obtêm excelentes resultado com a aplicação da acupuntura ou do Shiatsu, eu consegui reverter o meu quadro respirando e fazendo Pilates, e hoje eu me utilizo da técnica CranioSacral em meus clientes nesse tipo de tratamento de dores sem uma causa aparente com ótimos resultados na aceleração do processo da cura.

Como funciona:

Pela terapia CranioSacral, eu aplico impulsos elétrios através das pontas dos dedos nos músculos contraídos e nervos inflamados. É como se fosse uma massagem bem leve, sem praticamente nenhuma pressão. Todos temos eletricidade correndo pelo corpo através do sistema nervoso, você já esfregou o sapato no carpete e deu choque em alguém? Já levou choque tocando no carro ou já viu aquelas bolas com raios de eletricidade que quando você toca o vidro o raio vai até as pontas dos seus dedos? É a energia da bola se comunicando com a sua energia… e nessa terapia a energia do terapeuta se comunica com a do paciente.  Acontece assim: quando um músculo está muito contraído formando couraças ele tende a comprimir o nervo fazendo com que ele inflame. Já o nervo inflamado vai fazer com que o músculo se contraia mais ainda. É um ciclo vicioso, onde um agrava o outro. Ao aplicar o impulso elétrico nessa região, o nervo vai desinflamando e desinchando, assim como o músculo vai relaxando e deixa de apertar o nervo. O cérebro pára de receber a informação da dor e ela minimiza gradualmente até desaparecer. Com o músculo relaxado ele vai descansar permitindo a sua recuperação e a sua cura.

O problema é que, normalmente devido a dor alteramos a mecânica do movimento para proteger a área lesionada, esse movimento novo compensatório não se corrige sozinho, mesmo após a recuperação da lesão, ele continua errado e fora de alinhamento fazendo com que a dor volte ou que outras dores apareçam com o passar do tempo.

Quando a dor é recente, muitas vezes apenas uma ou poucas aplicações da terapia são suficientes para que o corpo se recupere e se restabeleça.

Porém também existe algo chamado antecipação de dor; é que o corpo lembra que determinado movimento trouxe dor no passado e ele vai contrair antes mesmo de doer, bloqueando qualquer movimento parecido para se proteger. Nesta contração ele pinça o nervo e a sensação é de uma agulhada. A antecipação da dor faz com que o movimento se limite cada vez mais, fazendo com que toda a estrutura fique comprometida devido ao encurtamento de fibras musculares, tendões ou ligamentos. Outro fator comum é a falta de força que acaba sobrecarregando a parte lesionada.

Em todos estes casos, além de aplicação de terapias como a CranioSacral, massagem ou acupuntura é importante fazer o trabalho de fortalecimento do membro e de mobilização para que o corpo volte a se movimentar livremente.

Um cuidado especial deve ser tomado para que tudo seja feito com o mínimo de dor para que o corpo aceite ao invéz de bloquear. Tanto o Pilates como qualquer outro exercício corretamente orientado, mesmo que forem aplicados dentro do limite do paciente poderão enfrentar grandes dificuldades devido a memória da dor, por haver uma grande dificuldade na recuperação, isto é, por não conseguir relaxar após a contração realizada nos exercícios.

O trabalho terapêutico da massagem ou craniosacral ou qualquer outro,  é a chave do sucesso no tratamento, permitindo o relaxamento do músculo que está cansado e tenso logo após a atividade e diminuindo as dores do dia seguinte.

Eu estava bem e de repente as dores voltaram, por quê?

Então, eu comecei a fazer pilates, estava mais forte, tudo ia bem… praticamente não tinha mais dor. Veio Dezembro e resolvi não praticar pilates pois tinha uma viagem marcada e depois vinham as festas do fim de ano… Um mês sem fazer aula e minhas dores voltaram. Era noite de Natal e minhas dores estavam tão fortes que eu tive que me deitar e mal participei da festa. Sem falar que pareciam piores do nunca! Mas por quê? Eu não pude entender… Na verdade eu só fui entender o porquê meses depois, quando meu ex-marido voltou a me perturbar e eu fui perceber que eu havia transferido a raiva e o estresse com relação a ele para o meu dia-a-dia; que eu contraia o meu corpo como eu fazia nas discussões com ele a toda a hora. Eu repetia aquele padrão a todo momento. A minha cura só aconteceu verdadeiramente após conseguir reprogramar o meu corpo para que ele não reagisse de maneira tão intensa nos momentos em que as coisas não estavam acontecendo da maneira esperada.

Por isso eu digo, qualquer terapia isolada não faz milagres, as transformações têm que acontecer de dentro para fora para que a cura realmente aconteça, independente de qual tratamento você escolha. A soma de terapias pode trazer excelentes resultados, a medicina tradicional não deve ser substituida pela medicina alternativa e sim adicionada. É importante encontrar a causa do seu problema, o que realmente está desequilibrando a harmonia da sua vida e trazendo bloqueios, tudo pode ter começado com um acidente de carro, mas pense que, se por causa de um acidente de carro, você perdeu o emprego, deixou de pagar suas contas, sujou o seu nome, com esse estresse acabou terminando um relacionamento… tudo isso vai trazendo mais e mais tensões para o seu corpo, podendo agravar e aumentar as suas dores. Normalmente isso vira uma bola de neve que vai só aumentando. A dor vai limitando as suas atividades, você vai enfraquecendo cada vez mais. Não tem vontade de sair de casa, vai se isolando mundo, perde as esperanças de melhorar porque os médicos não encontram a causa de suas dores, exames e mais exames que não dizem nada… remédios que pouco fazem efeito nos fazendo entrar em depressão…

Cada pessoa tem uma somatória de experiências de vida, de traumas e tensões, o que realmente importa é a forma como esses problemas são enfrentados, como cada um reage frente às situações difíceis. Eu costumo dizer aos meus clientes: é preciso ter fé, independente da sua crença ou religião você precisa acreditar que existe uma força maior ou na Energia Cósmica. Acreditar que as coisas vão acontecer da melhor maneira possível. Dê o seu melhor em tudo e o resto acontece na hora que for para acontecer. Se não aconteceu como você planejava é porque não era para acontecer, assim é a vida… não adianta tensionar o corpo todo ou sentir raiva, ou frustração quando algo está errado ou fora do esperado. Perceber como você reage, como o seu corpo contrai nessas situações é o primeiro passo… Peça perdão pelas suas falhas quando você erra ao invez de se auto-criticar ou deixe de temer pelo que vão falar. Se tem algo que você não gosta ou discorda converse e fale sobre o assunto, segurar e engolir para evitar uma discussão pode não ser a melhor solução pois você vai ficar se remoendo em seus pensamentos, só espere o momento de raiva passar para poder conversar sem gritos e com respeito. Aprenda a ouvir e a perceber as diferenças dos outros, respeitar as diferenças não quer dizer perder seus próprios ideais. Perdoe os erros dos outros, ninguém é perfeito… e não espere por reconhecimento, ajude pelo prazer de ajudar sem esperar um obrigado mas pelo prazer de fazer bem aos outros. Você será muito mais feliz assim! Se quiser conversar mais sobre o assunto me escreva, eu gostaria muito de poder ajudar.

Pare e pense: O QUE EU POSSO FAZER HOJE PARA MELHORAR A MINHA VIDA? Depende unicamente e exclusivamente de mim essa transformação!

Um lar harmonioso e um ambiente de trabalho harmonioso são imprescindíveis à saúde física e mental e a felicidade.

(leiam costocondrite – dor no esterno ou costelas e outras dores crônicas)  

By Tatiana Matsuo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Entendendo a dor, TODOS OS TEXTOS e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

42 respostas para DOR – Como viver sem ela?

  1. Pingback: TENSÃO NO PESCOÇO E OMBRO!!! Não aguento mais… « Pilates By Tatiana Hiromi Matsuo

    • leonor disse:

      Tenho uma escoliose com os elos rodados, posso fazer pilates?

      • tatipilates disse:

        Pode sim Leonor, só peça para que o professor tenha cuidado nos exercícios de flexão lateral com rotação para não aumentar a rotação na tentativa de melhorar a mobilidade. um abraço, Tati.

  2. Marluce Caovila disse:

    Olá Tatiana! Você não sabe o quanto me ajudou… nunca havia econtrado alguém com o mesmo problema, condrite. Todos dizem que é psicológico e que criei esta dor e não consigo me livrar, o que não deixa de ser verdade, só que um pouco mais complexo. Após perder minha irmã adiquiri esta dor insuportável e sem solução. Logo depois comecei a trabalhar e passei por várias situações de stress que só pioraram a situação. A dor estava tão forte que resolvi pedir demissão e voltar para a casa dos meus pais, pois pensei que aqui sinto-me protegida, quem sabe por isso poderia melhorar… Agora, lendo seu texto, sei onde procurar ajuda. O meu caso é bem parecido com o seu, percebi que travo meu corpo e até perco a voz em situações tensas. Agradeço por compartilhar seu problema e indicar um caminho. Abraços.

  3. Há muitos anos sofro com dores:ombro, pés, coluna….vários médicos, vários tratamentos.E a dor vai e volta.
    Fiz cirurgia de hérnia de disco em T11-T12 há um ano.Permaneço com as dores que parecem ser nas costelas, embaixo e acima delas, nos músculos, nem sei mais aonde.Também tenho diagnóstico de fibromialgia e artrose.Estou sempre tomando medicação.
    Hoje, li sua coluna sobre costocondrite e agora sobre a dor.Estou fazendo anotações para falar com meu médico.Espero encontrar um caminho de melhora.Se puder me ajudar, retorne pelo meu e-mail.
    Vivo numa cidade pequena(470 km de POA).
    Abraços

    • tatipilates disse:

      Oi Elair, mil desculpas pela demora no contato, mas se ainda estiver sofrendo com dores, escrevi muitos textos novos neste ano que podem te ajudar… Um abraço, Tati.

  4. Ana disse:

    Tenho costocondrite, gostaria de saber se posso fazer musculação?

    Obrigada

    • tatipilates disse:

      A musculação não seria o mais indicado, ela deve ser feita sem sobrecarga nenhuma ou negativa o que é praticamente impossível na músculação… um bom profissional pode conseguir realizar um trabalho com vc, respeitando os seus limites, mas evite entrar na academia convencional onde cada um vai fazendo sozinho o treinamento depois de ter uma série montada por um professor. Att. Tati.

  5. Regina disse:

    Por pleno desespero, entrei em vários sites a procura por respontas por que tenho tanras dores. Dores do peito para as costas cronicas, q não passam nunca, apenas aliviam por um tempo e voltam muitas vezes com sensação de febre. Não aguento mais sentir tanta dor, acho q vou enlouquecer. Preciso conversar com quem entenda do assunto, quero uma luz!

    • tatipilates disse:

      Querida, escrevi muitos textos novos ensinando como pode auto-aplicar a terapia e também sobre a parte emocional… continue lendo e procure um terapeuta craniosacral em sua cidade. Um abraço, Tati.

  6. Ligiane disse:

    Olá Tati, tudo bem? Olha preciso de ajuda pelo amor de Deus! Moro em Portugal estou longe da minha família e com um sistema de saúde que não é nada europeu… Mas enfim, deixando as críticas de lado quero dizer é que tenho uma dor horrível no calcanhar. Sou garçonete aqui no Algarve preciso trabalhar. Fui ao quiroprático ele me endireitou a coluna, mas a dor continua. Preciso ficar em pé direto e não posso ficar sentando a cada 10 min. O que faço? Agradeço Tati. Um show de energia boa para você Ligiane

    • tatipilates disse:

      Oi Ligiane, mil desculpas pela demora na resposta, espero que ainda possa ajudá-la… são tantas perguntas que não dou conta de respondê-las! Querida, o ideal é vc comprar uma palmilha de gel, fazer compressas de gelo e alongamentos da musculatura da perna e quadril. Muito cuidado nos alongamentos para não se machucar, tem um texto que falo sobre isso… Cuide principalmente do seu piriforme, músculo no glúteo perto do cós da calça. Boa sorte! Um abraço, Tati.

  7. Evandir Franco disse:

    Muito esclarecedores e lúcidos os teus textos. Tenho uma degeneração em duas vértebras na parte de baixo da coluna, onde o líquido de dentro deu uma secada. Sempre corri, joguei futebol, fiz musculação. Participei de várias rústicas, meia-maratonas e duas maratonas. Atualmente tenho mesclado corrida, bicicleta, musculação e natação. Já tive três períodos com dores fortes na coluna. Te pergunto, à título de informação, se há problema continuar corrrendo ou se é melhor optar pelo ciclismo e natação onde , acho eu os efeitos sobre a coluna vertebral serem menores. Abraço e obrigado. Sou de Porto Alegre/RS.

    • tatipilates disse:

      Oi Evandir, claro que ciclismo ou natação vai extressar menos a sua coluna, porém se vc gosta de correr, procure o Pilates para que vc melhore a mecânica do seu movimento, para absorver melhor o impacto, mantendo uma coluna neutra. Se vc correr e a coluna não estiver estabilizada poderá agravar e muito o seu problema. Um abraço, Tati.

  8. ana disse:

    para quem tem problemas de coluna é econselhavel pilates?

    • tatipilates disse:

      Sim, o Pilates vai ajudar a reorganizar a coluna e corrigir a mecânica do movimento, distribuindo as forças e mobilizando cada vértebra. um abraço, Tati.

  9. selma bueno. disse:

    Amei o que li, me ajudou muito, pois venho sofrendo com muitas dores a dois anos e ainda nao sei o que e ja fiz varios exames e os medicos ficam brincando de ping- pong comigo ja estou cansada, levo uma vida normal e nao tenho raiva de nada e nem de ninguem.

  10. Inês da Silva Moreira disse:

    Tatiana, pelo que eu li estou com esta tal costocondrite. Tenho tudo o que você. menciona nos artigos e ainda mais, crise de labirintite. Vou procurar um a terapia holistica e também fazer Pilates o mais urgente possível.

    • tatipilates disse:

      Oi Inês,
      Desejo muita boa sorte pra vc querida… continue lendo e respirando… o entendimento do processo da dor, e a mudança interna de pensamentos e hábitos vão te ajudar nessa batalha! Boa sorte!
      Um forte abraço,
      Tati.

  11. Pingback: Costocondrite | Entendendo o Corpo e a Dor by Tati Pilates

  12. silvio Moura disse:

    Minha querida me ajude por fv.. Comecei essa dor como uma forte pontada no peito que continua doendo o esterno como se ele estivesse entrado para dentro ..além disso uma dor nas costas tipo escapula e coluna …e uma leve falta de ar…Me ajude o que faço..Já fui no cardiologista, ortopedista, neurocirurgião e agora fui no cirurgião toraxico… tenho marcado uma ressonancia magnetica pra ver a coluna e uma tomografia…..Me ajude quand0o acordo não tenho dor ..ela vem aparecendo conforme o dia vai passando….Conto com vc….
    Grato
    Silvio Moura -SP.
    f. 95947425

    • tatipilates disse:

      Oi Silvio, vc mora em São Paulo? eu vou pedir para a secretária do Studio ligar para entrar em contato com o Sr. Eu chego em São Paulo dia 12 de outubro, atendo lá a cada 15 dias… enquanto isso continue lendo meus textos… principalmente o do que fazer quando o ar não entra no peito e o da postura correta e errada… faça compressas quentes e vai lendo os textos sobre o emocional. Att. Tati.

  13. tercio disse:

    oi tati minha esposa está passando por isso a 2 anos vc. poderia ajudá-lá vc. tem consultorio?

  14. Carmen disse:

    achei o máximimo as explicações, venho sentindo fortes dores, estou com desgaste na lombar/joelho esquerdo. Atualmente estou fazendo pilates, três vezes por semana, as vezes penso quw estou melhorando, outras vezes as dores sõ terríveis, faço shiatsu/acupuntura, acho que setou no caminho.

    • tatipilates disse:

      Oi Carmen, está sim no caminho… continue lendo meus textos, vc poderá encontrar outras informações que poderão ajudar ainda mais nas suas dores… um abraço, Tati.

  15. Elair Marielsa Seefeld disse:

    Olá Tati!
    Continua com as dores sim…
    Onde encontro os seus textos?
    Elair Marielsa

    • tatipilates disse:

      Na barra lateral tem a lista dos textos, eles estão divididos por categorias e assuntos e tem um link com todos eles… Tem textos sobre o emocional, textos sobre como fazer a auto-cura, e textos sobre alongamentos… eu ainda não tive tempo para começar a fazer os vídeos, me mudei para Brasília e tenho viajado direto de São Paulo para cá. Mas tenho projetos de continuar nesse trabalho de auto-cura. Um abraço, Tati.

  16. Tania Ribeiro disse:

    Tati moro em Juazeiro Bahia e tenho Espondilite Anquilosante Soro Negativa, minha reumatologista é de Recife e eu estou com muitas dores na membrana que reveste a costela. são dores terriveis.
    Preciso de ajuda. Seus textos são ótimos!!!

    • tatipilates disse:

      Oi Tania, continue lendo meus textos que vc poderá ir melhorando gradualmente as dores através do toque suave. Um abraço, Tati.

  17. S Patricia A disse:

    Oi denovo Tati…

    Eu ainda não tinha lido esse texto inteiro, só já havia lido alguns trechos em outros posts. Mas olha, o final dele é tudo que eu precisava. Sou mto sensível ao que as pessoas falam e pensam sobre mim. tenho dificuldade em lidar c/ a falta de valorização. Sem contar que sou mto autoritária, então já viu, qquer contrariedade é suficiente p/ me tirar dos eixos. Sofro c/ dores a 7 anos. Td começou c/ uma crise de pânico, (passei por umasituação mto tensa emocionalmente), dores no lado esquerdo do peito, braço, mal estar…Tds os sintomas de um infarto. Fui ao médico, e depois dos exames, ele disse que era apenas um estress emocional, mas que eu precisava cuidar do meu emocional, pq poderia piorar. Dito e feito! Crises diárias, corridas aos prontos socorros, milhares de eletros, e sempre as mesmas respostas: problema emocional! Procure um psicologo. No pré natal da minha 3ª e ultima gravidez, (tenho 3 filhos, 12, 8 e 4 anos), meu ginecologista ficou mto incomodado c/ meus problemas, e me mandou p/ um neurologista. Na consulta ao neuro, sem nem levantar da cadeira, ele me disse que eu tinha fibromialgia, e me incaminhou p/ um psiquiatra…Bem vc já sabe que o psiquiatra não resolveu nd! Acabei desistindo, e venho tentando me tratar c/ terapias alternativas, em casa mesmo, c/ coisas que aprendo em conversas, livros, pesquisas na net…e foi assim que te descobri, a mais ou menos 1 ano e meio. Te envieie alguns e-mails, mas nunca tive respostas, até que desisti, mas esses dias, acabei lendo um texto seu novamente, e vi que vc tem respondido às pessoas, vc não imagina o qto fiquei feliz e c/ esperanças. A única pessoa que fala sobre esses problemas que tenho é vc. Apenas aqui encontrei textos de pessoas que sentem exatamente o que sinto, pq é horrível ser olhada até pela própria família, como um ser de outro mundo…ou pior, como uma pessoa cheia de frescura. Até apelidos já me deram, como maria das dores, velha….Apenas quem passa por esses problemas sabe o qto é difícil dormir c/ dor, e acordar c/ dor sem nd que cure. Isso detona ainda mais o emocional. É exatamente como vc descreveu, a bola de neve. Vem a dor, a gente fica nervoso, tenso, agitado, e essa tensão piora a dor…Isso dá pânico em qquer um.
    Estou praticando a respiração, p/ melhorar minha postura. Depois das gravidez, eu fiquei bem curvada (ombros p/ dentro, torax contraído), e a tensão pelas dores fazem meu ombro esquerdo subir. Tenho me policiado. Faço alguns alongamentos tbm, mas só. Voltei a fazer psicoterapia ( já te disse isso em outro post), e a psicologa me indicou pilates e hidroginástica p/ controlar minha ansiedade. Bem, vou descrever meus sintomas, e te peço que por favor, me indique o que fazer, além de td que já li no site: Sou ansiosa c/ tds os sintomas fisicos que a ansiedade crônica provoca: tensão generalizada pelo corpo, suores, palpitações, mal estar geral, tontura, dificuldade p/ dormir e mto cansaço durante o dia. Tenho sempre problemas de estomago: refluxo, queimação, gastrite, má digestão. Vivo irritadissima, me sinto um barril de pólvora! E qdo explodo, falo mto alto, travo a garganta e o peito de tal forma, que me sinto espremida. Me assusto c/ mta facilidade, e esses sustos, ou qquer tipo de nervoso (mesmo sem motivo suficiente, como uma simples bronca nas cças), me causam mta dor no peito, as vezes a dor é mais forte na altura dos ombros, outras vezes (na maioria), a dor é mto forte no peito, abaixo do seio mesmo. Mas, essa dor costuma aliviar qdo me deito de bruços, ou meu marido me massageia, (usamos um pouco de várias técnicas de massagens que aprendemos nessa nossa perigrinação, inclusive, a bambuterapia), Tenho pontos doloridos no peito, no pescoço, rosto, (temporas e testa), na nuca, nos ombros, trapézio e escapula. Tbm alguns pontos doloridos na lombar, e qdo estou mto tensa, meu nervo ciático tbm se manifesta…doendo por alguns dias..as vezes até semanas. Não tomo mais medicamentos, pq descobri que estavam destruindo ainda mais meu fígado e estomago, e nunca melhoravam minhas dores. Tomo chás, as vezes florais. Tenho uma alimentação boa, pecando apenas na ingestão de frutas e água, que ainda preciso melhorar, mas não exagero em doces, ou frituras. Sou espiritualista, e acredito que em tds as crenças existe uma força.
    b

    • tatipilates disse:

      Oi querida, puxa vida… foi exatamente isso o que eu passei… e eu te entendo e quero dizer que vc está no caminho certo e a estrada é longa… a transformação vai acontecendo conforme vc vai se percebendo e buscando a mudança interna nos padrões de reação frente aos problemas… se pegue no meio de uma crise de nervos e PARE TUDO! Pare de falar ou gritar e RESPIRE lentamente, sinta o ar entrando e o corpo se soltando e relaxando… sinta todas as células do seu corpo se acalmando, a garganta dilatando… tome o tempo necessário e busque dentro do coração a vontade de se amar e se respeitar… procure explicar o que vc quer e precisa com AMOR. Sinta a calma e harmonia entrando no seu ser… suavize a sua voz e expliquei que o que estava acontecendo tem que ser mudado, que vc não aceita porque está errado… seja apenas firme naquilo que vc quer sem se desesperar, diga que vc não aceita mais daquela forma ou aquele determinado fato. Abuse de compressas quentes, banhos quentes, o calor vai ajudar a relaxar… chore no chuveiro e lave a alma… deixe o corpo se encolher e se espremer um pouco, comprima os ombros e pescoço e espera… de repente ele vai se soltar e relaxar… pratique os movimentos e toque que cura nos pontos dolorosos… deixe os outros falarem… vc está mesmo com muitas dores e tem o direito de estar cansada e sem vontade de fazer nada… deixe que falem… não se sinta mal… balance os ombros e diga para vc mesma: -TÔ NEM AÍ! Pare de se importar tanto com o que os outros pensam… Dance quando está feliz! Chore quando está triste! Grite qdo está com raiva! Mas faça isso para vc mesma… Quando envolve outra pessoa, respire fundo e coloque para fora a informação certa para que realmente a pessoa entenda que vc realmente precisa que o outro mude ou melhore, pq está te “fazendo mal” e pense se realmente está te fazendo mal… pois muitas coisas queremos de certa maneira porque aprendemos assim… pq parece ser o certo assim e assim é que sempre foi feito. Mas procure pensar se a mesma coisa não pode der feita de outra maneira. Se pergunte constantemente, o que o outro está fazendo realmente me faz mal? Me prejudica de alguma maneira? O erro do outro sempre parece prejudicial, mas será que ele/ela não precisa errar para aprender e entender as consequências do próprio ato?
      Vc vai encontrar a medida e uma nova forma de reagir frente aos problemas… mas não é de um dia para o outro… calma que esse equilíbrio acontece!
      Faça Pilates, mas com um profissional competente, peça para que o prof me procure ou leia meus textos…
      E o mais importante: se vc puder procure um terapeuta CRANIOSACRAL. Se vc receber a terapia, a sua cura será muito mais rápida!
      RESPIRE, RESPIRE E RESPIRE… mas não é apenas colocar o ar para dentro e para fora… sinta a vida entrando… sinta o estresse saindo… sinta seu corpo derretendo…
      As células corporais estão impregnadas de informação… e hoje seu corpo reage como se estivesse numa guerra… as suas atitutes e sentimentos vão se transformar e até vc trocar essas células por novas demora alguns anos… em 3 anos as fibras musculares são todas novas… por isso comece agora a mudar suas atitudes…
      Um forte abraço e força… vc já está se curando!
      Com amor,
      Tati.

  18. luciana Gomes disse:

    Oi meu nome é Luciana tenho 39 anos, moro em São José do Rio Preto sp;bem em 2008 fui submetida a um tratamento de radioterapia e quimioterapia,devido a um cancêr de colo.A uns dois anos comecei a ter dores em uma das pernas fui ao medico ele me receitou colete de puti,bengala,e remedios manipulados onde o custo é alto e passo os dias deitada completamente dopada.Comecei a fazer hidroterapia mas devido as dores que são paralizantes não consigo acompanhar,minha perna esquerda esta mais fina e dormente e gelada, só consigo dormir em uma posição,e para acabar com tudo meu médico disse que só vai me operar quando eu não conseguir mais andar.Estou apavorada pois só consigo andar um quarteirão e meio.Gostaria de saber se posso fazer pilates,na verdade gostaria de saber o que posso fazer para melhorar essas dores lancinantes.boa noite obrigada

    • tatipilates disse:

      Oi querida, puxa vida, vc provavelmente está com algumas aderências no abdomen e o ideal é que procure um terapeuta que faça Manipulação Visceral ou a Terapia Craniosacral… eu ensino aqui na parte de auto-cura a sentir os pontos que estão presos e estão causando restrição nos nervos que vão para a perna… vc pode tentar se auto-aplicar… vai estar no baixo abdomen perto da virilha… vai sentir pontos doloridos… e atrás no gluteo na lateral do quadril… Vc pode fazer as compressas, primeiro a fria depois a quente… e vc não precisa de cirurgia, graças a Deus esse médico se recusou a operar, pois é somente em ultimo caso que sugiro a terapia… muitas vezes pode nem melhorar! Evite alongamentos fortes, leia o texto sobre o alongamento pode machucar… e faça movimentos sempre lentos e suaves… Se for fazer Pilates tem que respeitar muito o seu corpo e usar cargas levissimas… não forçar alongamentos… leia o texto sobre os cuidados nas primeiras aulas de Pilates. Boa sorte! um abraço, Tati.

  19. Tereza Cardoso de Oliveira disse:

    Queridíssima Tati, fiquei e continuo maravilhada com todas essas informações! Grata por sua dedicação sobre esse assunto que tanto nos faz sofrer. Estou fazendo fisioterapia para a dor no meu ombro direito, mas depois de 6 vezes fiquei com muita dor no pescoço do mesmo lado. Acordava desanimada pois, era uma dor intensa. Agora lendo sobre esse assunto, fui fazendo um pouco de ralaxamento. Incrível, sinto-me melhor! Eu acredito em Deus. Tenho muita fé, e é o que me dá forças. Justamente passei por muito sofrimento pelo falecimento de meu esposo e meu filho também. Concordo que a cura e o bem estar físico depende do interior de cada um e como é a reação diante de cada situação. Por favor não desista de mim. Envia-me um e-mail. Obtrigada. Beijos e Deus a abençoe. Tereza

  20. Carol disse:

    Oi Tati, muito interessante seu post. Em outubro do ano passado comecei a sentir dores nas costas. Fiz vários exames que não acusavam nada e a explicação dada pelo profissional era no sentido de que se tratava de dor muscular. Fiz acupuntura, fisioterapia, osteopatia e Pilates, mas nada acabava por completo com minha dor. Ela sempre ia embora e voltava. De uns tempos pra cá, ela voltou com força total. Procurei um reumatologista, que me diagnosticou com essa tal de condrite. Ele aplicou a primeira injeção em mim, mas ainda nao senti nenhuma melhora. Hoje tive dores terríveis. Já estou sem esperança. O que fazer? Quais os melhores exercícios para acabar com essa dor? Posso fazer alongamento passivo? E natacao? Obrigada. Voce esta de parabéns com esse blog!

    • tatipilates disse:

      Oi Carol, muito obrigada pelo carinho! Leia os textos de auto-cura querida. O segredo é trabalhar a respiração… Natação leve, pilates leve, caminhada leve… Tudo que for leve e lento vai ser bom 🙂 se puder procure um terapeuta de Craniosacral… boa sorte! Um abraço, Tati.

  21. Carol disse:

    Tati, quando voce vem para Brasília? Mandei um e-mail para voce mas voltou!

  22. Debora disse:

    Olá tati. Meu mome é Débora, tenho 24 anos, e tô passando por uma fase ruim na minha vida. Faz três anos que sinto dores nas costas. Começou no trapézio e ombros com muitas contraturas. Fui fazendo exames ate q apareceu hernia interior na cervical. Fiz tanta fisio, medicos, fisiatra, diagnosticaram até fibrimialgia. Minhas dores eh no pescoco perto da garganta hoje. Fiz dois anos de pilates e masso. Mas sempre com dor. Decedi por conta fazer acabemia com personal, faz duas semanas, porem tive a sensação q me contraturei mais. Tive desde pequena problemas emocionais, sempre ficava engolindo esses problemas vias brigas de pai e mae e irmao…. meu pai bebia e meu irmao usou drogas e chegou a virar um marginal. Eu minha mae depois de tempo começamos a brigar muito. Hoje ela eh casada com uma mulher, , meu pai morreu a anos, e meu irmao a 2 anos, na verdade mataram ele. Nao sei se tudo isso influenciou, mas acho q sim. Eu sai desde os 16 anos pra trabalhar e fazia de tudo pra nao perder mru emprego, trabalhava alem do normal. E estudando q nem louca pra concurso. Hj tenho vontade de ficar na cama com bolsa de agua quente que é o que me alivoa e relaxa. Se puder dar sua opinião, eu naonsei o que fazer. To perdida. Nao sei se volto pro pilates… tomo medicação o cymbalta e muito relaxante musxular. Olha eu moro no RS se eu pudesse ia ai te ver, senti muita firmeza em vc. Eh tao dificil encontrar profissionais tao dedicados q nos ajudem. Ficarei esperando sua resposta. Um abraço.

    • tatipilates disse:

      Oi Carol, mil desculpas… São milhares de mensagens que recebo e a sua passou no meio delas! Só vi agora que alguém comentou no me mesmo texto… Mande uma mensagem no meu cel se vc ainda tiver interesse: (61) 98440249
      Um abraço,
      Tati.

  23. Beto disse:

    Olá Tati, vc tem me ajudado muito! O mundo precisa de pessoas, e profissionais como vc!!! Bom eu tenho protrusão entre l4 e l5, e compressão do ciático, e disco desidratado, alem de uma envergadura visível. Venho sofrendo com dor ciática, e dor na região do pescoço a mais de um ano, e a dor lombar e desde a adolescência! De um ano e pouco pra cá fiz tratamento com medicamentos, e uma série de fisioterapia, fiz também tratamento com um osteopata, durante esse tempo consegui melhora, mas as dores insisti, e tira minha qualidade de vida! Tenho 26 anos e moro no interior de Minas, gostaria de saber se vc pode me ajudar? Me indicar o melhor tratamento para o meu caso, consultei com vários médicos, todos disseram que meu quadro não é cirúrgico! E que também eu não tenho restrições a exercício! Eu faço alguns exercícios de pilates em casa! E acho eu que desta vez estou com dor no ciático, devido ao alongamento do mesmo. Me sinto limitado e com os músculos encurtado! Desde já agradeço sua atenção !!! Feliz Natal!!!!

    • tatipilates disse:

      Oi Beto, tenho muitos textos sobre como melhorar a dor do ciático… Continue lendo os textos de auto-cura… O alongamento pode realmente aumentar a dor dele… Eu te aconselho a procurar um terapeuta de CranioSacral ou manipulação Visceral e se tiver Neural na sua região melhor ainda! Uma sessão semanal ou até quinzenal vai te ajudar muito! Se vc estiver perto de BH tenho uma colega de cursos maravilhosa para indicar! Um abraço e boa sorte!
      Tati.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s