Sentindo as restrições

No primeiro texto: o toque que CURA, começamos a trabalhar uma nova percepção do próprio corpo. Sem haver a sintonia com o que o seu corpo está sentindo, fica muito difícil de trabalharmos a cura. O corpo nos diz o que ele precisa, mas desde cedo vamos ignorando nossas necessidades… ele diz: “estou cansado”, e ao invés de dormir a gente come! Ou ele diz: “estou com fome” e a gente bebe água… ele diz: “estou com sede” e a gente chupa uma bala… e assim vai! As dores e os incômodos são sempre sinais de que algo está em desarmonia, e para poder trazer de volta a harmonia, precisamos aprender a NOS OUVIR!

Nesta segunda fase, quero a sua atenção para o MOVIMENTO próprio que o corpo tem. É como um ninar do bebê que balança para cá e para lá, onde todas as articulações deveriam fluir suavemente em todas as direções.

  • Coloque uma música suave e tente perceber cada pedacinho do seu corpo que não se movimenta mais.
  • Toque nos seus pontos doloridos e tensos, tentando ajudar as partes mais rígidas a relaxarem.
  • Nada deve ser forçado, respire profundamente e com os olhos fechados, deixe seu corpo fluir.
  • Sinta que quando o quadril se move para uma determinada direção, os ombros vão fazer um movimento em direção oposta. Perceba a partir daí onde a cabeça quer ir…
  • Coloque suas mãos no abdomem e ao inspirar direcione o ar para essa região. Quando o ar entra, ele vai tentar ocupar um espaço e tudo parece expandir… aprecie a sensação do tecido alongando. Parece um chiclete macio esticando vagarosamente, se puxar muito forte o chiclete quebra assim como o seu tecido. Tudo deve ser confortável como um espreguiçar.
  • Quando um ponto está rígido e dolorido, isto quer dizer que ali existe um problema. Uma RESTRIÇÃO! E ela pode ser tanto músculo-esquelética, neural ou visceral.
  • Coloque a sua vontade de sentir e entender o que aquela parte do seu corpo quer te dizer e espere. Em alguns casos esse ponto quer contrair, às vezes ele pede uma suave pressão, ou calor da sua mão ou apenas um toque mais leve… esse ponto pode pedir um movimento corporal, uma posição que a pressão diminua e a dor seja aliviada… busque esse conforto… não existem regras. Continue sentindo e tocando o ponto dolorido até ele sumir.
  • Sinta também por debaixo das costelas… na lateral, na frente e nas costas… o conteúdo da caixa torácica deveria deslizar por dentro dos ossos… é como uma dança… onde o movimento alimenta e nutre as articulações.
  • Sinta a vida passando pelas veias e as toxinas saindo pelos poros…
  • Pratique essa liberação todos os dias, sentado, em pé ou deitado… com ou sem música…

Deixe seu corpo falar e aprenda a escutar!

Pratique e compartilhe aqui as suas experiências… BOA SORTE!!!

Esse post foi publicado em A AUTO CURA, TODOS OS TEXTOS. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Sentindo as restrições

  1. Pingback: Fortalecimento do pescoço – melhora a dor? e o Trigger point ou ponto gatilho? | Entendendo o Corpo e a Dor by Tati Pilates

  2. Pingback: Costocondrite – dor no esterno ou costelas e outras dores Crônicas | Entendendo o Corpo e a Dor by Tati Pilates

  3. Pingback: DOR NO OMBRO e o Manguito Rotador | Entendendo o Corpo e a Dor by Tati Pilates

  4. Pingback: TENSÃO NO PESCOÇO E OMBRO!!! Não aguento mais… | Entendendo o Corpo e a Dor by Tati Pilates

  5. Betty Gleyb Argolo Novais disse:

    Saudações…

    Incrível sua capacidade de doação… que Deus te abençoe e te guarde, te proveja de sabedoria e te sustente. Agradeço ao Senhor por ter tido a oportunidade através de você, para me entender e iniciar a minha cura. Um abraço, saúde e paz.

  6. Andrea disse:

    Tati, vc é realmente uma figura incrível, impagável, que se não existisse teria que ser inventada. A sensação que temos ao ler seus posts é que as palavras vão deslizando lentamente, se incorporando à nossa mente, num encontro da necessidade com a resposta. Venho sempre aqui, as vezes apenas leio, outras pratico seus ensinamentos, como hj.
    Vc tem o dom de transformar o que seria monótono e chato, em texto gostosos de ler, de fácil entendimento.
    Vc tem me ajudado muito.
    Obrigada por fazer isso, dessa forma tão desprendida.
    Andrea

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s