A FÉ e a CURA

A fé realmente move montanhas! Acredite!

Quero falar da fé pois, precisamos acreditar em “algo” para encontrarmos a nossa paz interior. Sem ela, o corpo não se harmoniza… uma vida sem objetivos e sem direção fica desordenada, não chegamos a lugar algum!

Quando digo fé, não estou limitando a fé em Deus como sendo a salvação de todos os seus problemas. Estou querendo falar da fé de um modo geral… a fé de que as coisas vão acontecer da melhor maneira… mesmo que não seja da maneira como sonhamos e queremos, mas é da melhor maneira para o nosso crescimento. A crença de que tudo se resolve e no final dá certo é importante para respirarmos bem, para dormirmos bem, para conseguirmos relaxar!

Você pode fazer milhares de terapias, relaxamentos, meditação, orações… tomar remédios e fazer cirurgias, se o seu coração está agoniado e apertado, se você não acreditar que seu filho vai se encaminhar na vida, que seu trabalho será reconhecido, que o que você faz é para o bem… seu corpo irá travar novamente. A massagem relaxa, mas quando você entra no carro e dirige e sente que vai perder a hora no trânsito; que vai bater o carro; ou que o cliente não vai gostar do trabalho; enfim… os medos de que as coisas não se resolverão da melhor maneira, o seu corpo vai imediatamente retesar! Todas as tensões musculares irão voltar!

Quando amamos demais e queremos o melhor dos nossos filhos, brigamos com todas as forças para que eles dêem o melhor deles… queremos a melhor nota de escola, o melhor comportamento; o melhor… mesmo cansados os filhos têm que estudar e fazer esporte e cursos… não podem perder tempo! Nas melhores das intensões muitas vezes deixamos de ouvir o pedido do descanso, o pedido do abraço, o pedido de um minuto de descontração… não ouvimos nossos filhos porque estamos preocupados com nossos trabalhos diários, contas a pagar ou tarefas domésticas, estamos preocupados demais com o futuro das crianças e nos esquecemos do presente… e a criança sobrecarregada se rebela com o mal comportamento e baixo rendimento escolar nos deixando furiosos! É por amor que brigamos e nos preocupamos… tememos que nossos filhos cresçam despreparados!

Na marioria das vezes nossos conflitos começam porque queremos o melhor… o melhor para a companhia que trabalhamos, o melhor para os parentes… mas no fundo… nos estressamos porque não acreditamos que eles vão conseguir se não forem o melhor! Se não fizerem como achamos ser o certo!

-> E isso é apenas a nossa falta de fé!

Temos que aprender a conversar sem impor, a respeitar o tempo dos outro, aceitar que se um cliente não vai ficar na empresa, é porque provavelmente não daria certo… vai ser melhor assim… se o filho não entregar o trabalho na escola e for mal na prova, vai ser uma experiência em que ele vai entender as consequências de não ser responsável… e na prova final vai precisar estudar muito mais para recuperar. Essa experiência é muito importante na vida dele (a) e precisa ser vivida, para que haja uma verdadeira mudança interna.

As situações difíceis acontecem para aprendermos algo e não é um castigo do tipo: “tá vendo não estudou agora você se deu mal!” mas sim uma oportunidade de aprendizado: “meu filho, que pena que não se esforçou antes, você quer a minha ajuda para recuperar?” Se você encarar todas as dificuldades de uma maneira mais positiva e aprender a olhar por outros ângulos, vai perceber que o sofrimento, a perda e a dor não são castigos enviados porque desmerecemos o melhor ou a felicidade… vai entender que na verdade é uma grande oportunidade de aprendizagem. Somente depois de vivida é que poderemos compreender a amplitude do fato ocorrido. Normalmente nos tornamos mais fortes.

Vou dar um exemplo que aconteceu comigo: Eu passei por um relacionamento muito difícil, tive um marido abusivo e agressivo, somatizei e sofri anos com minha dor. Não foi fácil! Cheguei a pensar: o que fiz para merecer tanto sofrimento! Sempre fui uma pessoa boa e equilibrada, sempre quis o bem de todos, me dediquei a escola, vivi em harmonia e sempre fiz o bem! Porém, depois que percebi o processo das dores e fui transformando meu dia a dia… tudo fez muito sentido; aprendi a dizer NÃO, aprendi tudo o que hoje ensino e compartilho aqui no blog… se posso curar e ajudar tantas pessoas foi porque vivi a dor e saí dela! Quer presente maior do que esse?

“E hoje sei que a dificuldade foi tão alta quanto a minha capacidade de sobrepô-la, e isso não é um castigo, é um mérito!”

Quando entendemos que não há mal que possa nos atingir, pois tudo é experiência, passamos a acreditar que a vida vai ser boa… e a fé consiste nisso… em acreditar!

Acredite que Deus está te olhando… ou que o Universo conspira a seu favor… ou apenas acredite que vai dar certo! Acredite numa força maior… no seu Deus independente da religião, mas acredite! A sensação de que não precisamos nos preocupar com nada é reconfortante e curativa!

Respira e acredita que você está dando bons exemplos aos seus filhos e que eles serão adultos saudáveis; acredita que você faz o seu melhor no trabalho e vai crescer nele; acredita que você quer o melhor para os seus amigos e nunca vai estar desamparado (a)! Viva de bem com a vida… seja alegre e positivo que não há mal que perdure!

Você vai vencer sim esse obstáculo e vai poder dizer: EU VENCI!!!

MUITA PAZ EM SEU CORAÇÃO SEMPRE!

Um abraço,

Tati.

Esse post foi publicado em A AUTO CURA, Entendendo as emoções, TODOS OS TEXTOS. Bookmark o link permanente.

11 respostas para A FÉ e a CURA

  1. Patricia disse:

    Obrigada!!!!
    Acabei de chegar em casa, chateada, decepcionada, e precisando mesmo me lembrar do que realmente é importante!
    Já te disse que vc é um anjo enviado por Deus p/ ajudar tanta gente, e agora, tive a prova disso.
    Deus continue te iluminando, e cada vez mais. Bjo enorme no seu coração.

    Patty

    • tatipilates disse:

      Oi querida Patty, eu estava atendendo hoje a tarde e esse texto veio em meu pensamento, ao terminar de trabalhar, apesar de muito cansada, não pude ir para casa até terminar de escrevê-lo para poder publicar… Muito obrigada pela mensagem carinhosa! Só posso dizer AMÉM!!! Um forte abraço, amor e luz em sua vida! Tati.

  2. Com certeza, devemos fazer nossas atividades com muita e amor!!

  3. Patricia disse:

    Oi Tati!

    Atendendo num domingo??!! E descansa quando mesmo? kkkkkkk.
    Como já te contei em outros comentários, vivo fazendo de tudo pelos outros, ajudo, coopero, estou sempre presente, e qdo eu preciso, só recebo em troca solidão, incompreensão. Passei esses últimos dez dias numa correria danada, ajudando meus pais que mudaram, a casa, e a loja de roupas deles de endereço. A mudança da casa terminamos rápido, mas a loja foi uma canseira só. Superei as dores da fibromialgia, o cansaço, (tenho um bendito desvio de sépto, c/ rinossinusite, e isso tá me fazendo sentir cada vez mais cansaço), o estress, tudo p/ poder estar ao lado deles ajudando. Na sexta feira, precisei do carro deles pq o meu está muito ruim, e meu pai disse que estava vendido, e o rapaz iria buscá-lo, por isso eu não poderia usar, mas a noite, meu irmão pegou o carro, e até ontem ele ainda estava c/ o carro. Meu irmão não ajudou em nada na mudança, não deu nem atenção a eles durante todo o processo, nem p/ ver se estava ficando bom, simplesmente não esteve presente. E mesmo assim, bastou ele querer, e teve. Fiquei muito chateada. Pq eu precisei realmente do carro, e mesmo c/ meu carro muito ruim, tive que sair c/ ele, e meu irmão não precisava, pegou por manha…Odeio sentir isso, até pq não ajudo esperando nada em troca, ajudo pq me sinto bem em poder ajudar, mas sempre acreditamos que seremos valorizados, e isso nunca acontece. Tudo piorou ainda mais pq estou cansada, estressada, e bem no começo da TPM, então imagina a proporção que tudo tomou dentro de mim?!
    Cheguei em casa brigando c/ todos….chingando as crianças, discutndo c/ meu marido (que, por estar desempregado, ajudou meu pai o tempo todo, e também está bem cansado), e qdo li o que vc escreveu, comecei a me esforçar p/ não dar importância ao que os outros estão fazendo ou deixando de fazer….que não importa o que aconteça, tenho sempre que pensar positivamente, crer que mesmo em meio a decepção, posso encontrar coisas boas….como a satisfação em ver hj a loja pronta, linda, recebendo elogios dos clientes….meu pai e minha mãe realizados….e sei, que foi eu que pude proporcionar essa alegria a eles, não importa se eles reconhecem isso ou não, eu sei que se não fossemos eu e meu marido, nada teria ficado pronto. Sou boa nisso, e preciso me dar valor! Deus me deu a inteligência e a capacidade p/ fazer tudo que foi feito, e tenho que agradecer à isso.
    Tenho fé que Deus irá me ajudar a não dar importância a essas coisas que acontecem….Creio nisso, e vc me ajudou a lembrar.
    Bjo, foça, luz e proteção.

    Patty

  4. Vanessa Provazi disse:

    Tati, minha amiga querida, que saudade de você!
    Apesar do tempo em que não nos falamos, sempre me lembro de você. Estou sempre fazendo os exercícios que você me ensinou, então é inevitável em algum momento do dia eu me lembrar de você, sempre com um sentimento de gratidão assossiado ao seu nome ou a sua imagem.
    Gostaria de saber de você, se está tudo bem, do seu livro…
    Quero dizer que adorei o texto que você escreveu sobre a fé….quanta verdade e sabedoria de vida tem nele. Você foi brilhante como sempre.
    Sabe Tati, uma coisa que eu aprendi com essa minha experiência de dor, que foi crucial para mim, foi que eu sempre fui uma pessoa exageradamente preocupada com o bem estar de todos. Eu realmente acreditava que eu era responsável em garantir, a qualquer custo, mesmo em detrimento do meu próprio bem estar, o bem estar de tudo mundo. Era como se tivesse embutido dentro de mim um sentimento de culpa e de medo constante que me impelia sempre a algum tipo de sacrificio, em pequenas e em até grandes coisas, em gestos de doação de tempo, palavras, pensamentos preocupados, abrindo mão de coisas extremamente importantes para a minha vida, na intenção de “salvar” a vida dos outros, “cuidar”, “assegurar para que tudo dê certo”.
    Eu acreditava que com isso eu estava sendo uma “boa pessoa”, aquela caridosa que está sempre pronta para ajudar, mesmo que isso significasse que eu estava sacrificando coisas importantes para mim.
    Mas graças a Deus, eu estou descobrindo que a vida não é assim. Na minha intenção de ser boa e preocupada demais, sem querer eu estava sendo presunçosa, acreditando que eu tinha esse poder de proteger ou cuidar, como se eu fosse realmente essencial ou fundamental para os outros. Nós podemos, claro, sempre fazer a nossa parte, sendo amorosos e prestativos, mas devemos sempre buscar um equilibrio, um bom senso, um meio termo, um “caminho do meio”, como dizem os taoístas. O próprio Senhor Jesus disse: “Amai ao próximo como a ti mesmo”. Ele não disse:”amai ao próximo mais do que a você mesmo”. Tem que haver um limite proporcional, porque as experiências dolorosas ou difíceis que a gente quer poupar a qualquer custo para o próximo, são fundamentais para o crescimento deles e eles têm direito a esse crescimento e amadurecimento. E permitir que as pessoas vivenciem as suas experiências também é uma prova de Fé da nossa parte na Providência Divina, porque Deus sim, é Aquele que tem o Poder e as condições de nos guiar, nos amparar, nos proteger…”Aquietai-vos e sabeis que Eu Sou Deus” (salmo46;10). E quanto mais Fé a gente tiver, mais os sentimentos e pensamentos negativos se dissiparão, e energias novas e positivas vamos adquirir.
    Esse aprendizado não é fácil…é um exercício grande e diário em busca do Equilíbrio, e esse Equilíbrio, a meu ver, com certeza é um dos pilares fundamentais para a manutenção da saúde do corpo, da mente, das emoções do espírito.

    Tati, me desculpa o texto longo, mas é que suas palavras tão lindas me inspiraram.
    Me dê notícias suas, estou realmente com saudade de você.

    Escreva-me quando quiser.

    Um grande abraço
    Que Jesus te abençoe e te ilumine sempre,

    Vanessa

    • tatipilates disse:

      Oi Vanessa querida, é sempre muito bom receber notícias suas…
      Eu estou ótima, vivendo um momento de muito trabalho e muitas conquistas… Enfrentando a passagem do meu filho pela adolescência… E tentando viver uma grande história de amor 🙂
      O meu livro está ainda no projeto… Escrevi este ultimo texto em meio a correria que vivo entre Brasília e São Paulo… Mas estou amadurecendo as idéias e tenho certeza de que no momento certo ele vai sair 🙂
      O que vc escreveu é lindo… Demorei a aprender a me amar em primeiro lugar e muito bem, para poder amar o outro bem… Não é para amar o outro como a ti mesmo? Que sejaentão da melhor maneira!
      Minha querida, muita saúde, paz, amor e luz pra vc e toda a sua família! Fica com Deus sempre.
      Um forte abraço,
      Tati.

      • Vanessa Provazi disse:

        Olá Tati,
        Fiquei muito feliz em saber que você está bem, trabalhando, cuidando do seu filhinho e vivendo um grande amor. Você merece todo o sucesso e a felicidade que tem conquistado, e na hora certa, muitas outras realizações abençoadas virão. Acredito que esses são os frutos de todo um amadurecimento mental, emocional e espiritual que você está alcançando.
        Tati, de coração, te desejo tudo de melhor e que cada dia mais o Amor de Deus, que é sempre puro e perfeito possa estar em todos os nossos corações nos dando equilíbrio e saúde por toda a vida.

        Estarei sempre de olho nas novidades do seu blog maravilhoso…

        Um grande abraço pra você minha amiga querida!
        Beijos,

        Vanessa

  5. e meu mone maria helena eu tou com muita dor no meu corpo e nao poco fazer nada porque tou muito loge da minha casa e como vc fala eu paco o dia todo ovido muziga evangelica efalo com de DEUS. eu tenho muito erstrese por favro mi a jude

    • tatipilates disse:

      Olá Maria, leia todos os textos do meu blog… em especial começando os de auto-cura e depois entendendo a dor e entendendo o emocional! Um abraço, Tati.

  6. Carmen disse:

    Lindo texto! Dá esperança e, principalmente alívio!!!
    Deus te abençoe, encontrar teu blog foi resposta de oração.
    Bj grande!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s